segunda-feira, 12 de maio de 2008

Ponto para Maquiavel

Meu cunhado ligou para seu tio, desesperado.

"Tio, o senhor não sabe o que aconteceu".

"Sei sim, meu filho, sua vó morreu, mas tenha força, vai superar".

"Foi isso não, tio, roubaram a minha moto".

Ao ouvir esse fato, lembrei-me, de imediato, do mestre Maquiavel.

"O homem esquece mais rápido da mãe que morreu do que do dinheiro que perdeu".

No caso, poderíamos dizer: "O neto esquece mais rápido a vó que morreu do que da moto que perdeu".

Ponto para o príncipe.

Um comentário:

Farrapo disse...

É Dr. Sanderson,realmente seria cômico se não fosse trágico, mais Maquiável tinha toda razão quanto ao valor que se dar a vida humana. Já dizia o grande Friederich Nietzsche: "O valor da vida não pode ser avaliado" e nos deparamos cada vez mais com essas histórias de descaso com os seres humanos, ainda me deparei com um texto Shakeaspeare que deveria ser posto em Prática "Não importa o quanto vc te e sim a quem vc tem", boa semana e um grande abraço
Insista, persista e não desista