sexta-feira, 9 de maio de 2008

A justiça do Lula

Lula não conhece as provas dos autos. Lula ao menos conhece o Tribunal do Júri.

Criticou a absolvição de Bida, suposto mandante da morte da freira Dorothy Stang.

Como magistrado maior da nação deveria respeitar o Tribunal do Júri, a mais democrática e justa instituição jurídica brasileira. Deveria postar-se com serenidade e imparcialidade diante do caso, como fez o Ministro Nelson Jobim. A mente do Lula não tem esse alcance.

Como artifício para fazer uso da crítica diz que fala como cidadão e não como presidente. Impressionante como esse sofisma popularesco foi usado para se livrar da responsabilidade pelo escândalo do mensalão, este caso sim, envergonhou o país mundialmente, fazendo-o subir no ranking dos países corruptos.

Gostaria que o grande chefe do partido dos trabalhadores fizesse a mesma crítica em relação ao caso Celso Daniel, até hoje envolto em mistérios, com suspeitas de envolvimentos de importantes pessoas ligadas ao poder. Por que não se critica a impunidade deste crime? Porque não interessa. A justiça do Lula é assim, sempre deve haver um interesse que o beneficie.

Na instituição do Júri não há corrupção, malandragem e indecência, como há no seu governo. Os jurados votam conforme a consciência do que é justo. Condena quando é para condenar e absolve quando é para absolver. O Júri é instituição rígida, e condena mais do que absolve, as estatísticas comprovam isso.

Se os acusados no crime do mensalão, amigos do presidente, forem absolvidos, lá estará o Lula aplaudindo a realização da justiça. Pois isso é do seu interrese. Como o Lula sabe o que é justiça!

A culpa e a inocência, para o Lula, é um questão de conveniência.

3 comentários:

acreucho disse...

Muito bem colocado, meu caro Sanderson, neste governo tudo é "justiça da conveniência". De mais à mais, quem é Lula para discursar ou discorrer sobre Justiça? Um iletrado, galgado ao poder sobre o lombo da classe trabalhadora.

Sônia disse...

É triste termos que nos conformar em ser "democraticamente representados" por alguém tão despreparado. A democracia revela suas falhas quando um grupo abana uma cenoura, leia-se bolsa qualquer coisa, a vista de famintos e necessitados e se faz governante. Negando-lhes a esperança de um futuro melhor através de uma boa educação e dignidade do trabalho.

Farrapo disse...

É meu caro amigo Sanderson, vc sempre com sua visão e opinião iluminada, quão bom seria se os que estão no Governo tivessem essa visão e esse senso de justiça, que ao invés de tentar abafar custe o que custar,mostrassem aos meros mortais a verdadeira história e que o nosso representante maior fizessem alguns comentários como cidadão comum a respeito do caso Celson Daniel, já era muito.Bom fim de semana