segunda-feira, 7 de julho de 2008

Hildebrando também é humano

Qualquer pessoa de consciência sadia, sã, analisa o caso Hildebrando com menos dogmatismo, com mais amplitude, com mais justiça.

Baiano ajudou Jorge Hugo a matar o Itamar Pascoal, irmão de Hildebrando. O que você faria com o assassino de seu mais querido irmão? Analise, estude, pondere, reflita; você, neste momento, está calmo para fazer isso.

Hildebrando está há 1o anos preso, e condenado a 88 anos de cadeia. Está sufocado, pedindo ajuda, querendo socorro. Precisando falar, expôr suas razões, ser ouvido também. Mataram o irmão dele.

São longos anos de dor, de doenças, de acusações. A cegueira de muitos impede de ver que o suposto monstro é um ser humano, deve ter seu lado bom, suas filhas, seus parentes, seus amigos. Que anseia um dia voltar a conviver em sociedade e cuidar de si e da sua família.

Será que todos os crimes e todos os erros que lhe foram imputados são verdadeiros? Não houve exageros, interesses? Até gente dada por morta, por ação de Hildebrando, depois apareceu viva.

Hildebrando, quando deputado, teve algumas posturas corajosas e cívicas de alto grau. Isso incomodou muitas pessoas, muitas autoridades, que erradamente não mediram limites, nem jurídicos nem éticos, para conduzir com imparcialidade as investigações contra ele, que só foram iniciadas posteriormente quando esses poderosos se se sentiram atingidos pela atuação do político, que exigia probidade no trato com a coisa pública.

É se colocar no lugar do outro, para ver se ele também tem suas razões, antes de falar coisas assim: "é um monstro, não merece defesa, tem que apodrecer na cadeia, vamos dar um tiro na cabeça dele, advogado honesto não pode defendê-lo, vamos atiçar a opinião pública contra ele...." Isso é irracional.

Deixe o homem se defender, como manda a Constituição, ou melhor, como a natureza impõe.

Ele quer o que é dele, ser julgado dentro dos limites legais, da ética, da transparência, ter direito a plena defesa.

Hildebrando não está impune. Repito, são dez anos preso, condenado a 88 anos de cadeia, perdeu quase tudo que tinha. No Brasil não tem pena de morte e nem prisão perpétua, graças a Deus que alcançamos esse estágio de humanidade.

Pascoal já ajudou muita gente. Vem de uma família trabalhora. Durante o período de prisão já perdeu dois irmãos. A mãe morreu por negligência médica. Já foi caçambeiro, taxista, vendedor de picolé, diarista, muitas coisas que conseguiu na vida foi com muito esforço. É evangélico não depois de ter entrado na prisão. Sua mãe foi fundadora da Igreja Batista do Bosque, tradicionamente todos da família são de lá.

Se quase a totalidade das pessoas irão acusá-lo, é preciso que alguém fale por ele, não há escândalo nem erro nisso, há nobreza.

São essas as reflexões que as mentes esclarecidas precisam ponderar, por uma questão de honestidade consigo mesmo. Vamos aprender a ver os dois lados. Você que não gosta dele, tem as suas razões, e até ponderáveis, mas não deixe que sentimentos impuros o impeça de ver as razões do outro.

Leia no Blog da Amazônia matéria feita pelo jornalista Altino Machado, que com equilíbrio soube abordar alguns aspectos que discuto no texto acima.

4 comentários:

Gilliard Souza disse...

Meu nobre amigo, quando José esteve preso no egito, ele pensava está sozinho,pois havia sido vendido por seus irmãos, o qual também o abandonaram, mas, alguém lhe disse: "José, mesmo que aquela que te gerou, mesmo que tua mãe te abandone, eu jamais esquecerei de ti". Saiba meu nobre causídico, o mesmo que tirou José daquele calabouço, o mesmo que tornou aquele homem despresado, humilhado por todos, governador daquqela nação, levantará sua mão e restaurará, e preparará uma mesa farta na presença dos teus inimigos para ti e para quem está sob tua responsabilidade.
O Deus de Israel está contigo.

Um grande abraço e parabéns por sua desbravadura.

Isaac Melo disse...

Caro Sanderson,
Creio que como advogado sem dúvida você é o melhor do Acre. É incontestável que há exageros e muito sensacionalismo em cima do caso Hildebrando, mas para mim os meios não justificam os fins e vice-versa, o fato de terem assassinado seu irmão não justificam as atitudes posteriores do mesmo. É como se tivesse combatido a violência com a própria violência. Creio que ele tinha outros recursos. Nosso país não é um faroeste, um país sem leis para se fazer justiça com as próprias mãos. Que foram assassinados pessoas supostamente "bandidos", não justifica essa onda desencadeada de violência que culminou com pessoas mortas, e muito menos dá o direito de poder decidir pela vida do outro ou não, pois caso assim fosse, o Hildebrando também deveria ser morto, o que é desprezível de se pensar em ambos os casos. Para mim esse argumento não bate.
É claro que ele está sendo execrado pela opinião pública que se aproveita e entendo perfeitamente a sua posição nesse sentido. Mas não podemos tornar o algoz em vítima. Há o lado das vítimas também que sofrem tanto ou mais que o próprio Hildebrando.
Seu direito à defesa é indiscutível e o tratamento e respeito a sua dignidade humana também, nisto sou convicto com você. Mas que é vítima, para mim nunca! Esquadrão da morte nunca jamais!
Coragem e prudência devem andar juntas.
De quem está prendendo com você,
Cordialmente,

Isaac Melo

Farrapo disse...

Caro amigo Sanderson desde já parabenizo a vc pelo belo texto de dar a oportunidade as pessoas de verem o outro lado da história, com certeza houve exageros, muitos interesses políticos em jogo e algumas informações manipuladas a qual colocou a sociedade a pensar de uma forma só, não sou a favor do esquadrão e nunca serei, pois vivemos em um país onde as leis foram feitas e só precisam ser aplicadas da melhor forma, com isso não dar o direito a ninguém a utilizar o mesmo veneno usado pelo esquadrão q é o da vingança, do ódio e do desrepeito ao direito do ser humano. Será que tbm não estar sendo feito com Hildebrando uma forma de justiça com as próprias mãos? É hora de pararmos e refletirmos, quem de nós nesse momento não estar se igualando a todos do esquadrão? condenando, mesmo antes de julgar, abraço e a vitória é a certeza dos q lutam

regina disse...

Admiro muito vc...