quinta-feira, 5 de junho de 2008

O cavaleiro do bem

Muitos já compararam a figura do advogado com a do cavaleiro que luta contra o mal.

A imagem é boa, e resgata o romantismo da profissão. E São Jorge é o cavaleiro que melhor nos representa. Montado em seu cavalo enceta sua lança contra o dragão.

Usando as palavras de Maurice Garcon, "a profissão do advogado é uma luta permanente: para defender uma pessoa ou um direito, para fazer respeitar um princípio, para obstar um arbítrio, para desmascarar uma impostura, para atacar um potentado que abusa do seu poderio".

No século III d.C, quando o imperador Dioclesiano, em Assembléia, anunciava o plano para perseguir e matar os cristãos, eis que se levanta um jovem cavaleiro do exército romano, orador brilhante, e pede a palavra e defende os seguidores de Cristo. Foi torturado e morto, mas teve a coragem de enfrentar o dono do maior império da terra.

E ainda, como São Jorge, deve o advogado ser amante da lua, das estrelas, dos astros, da poesia, da música, da ternura, como forma, também, de combater seus dragões interiores.

Conseguirá assim, sem armas, dominar a força; sem força, afastar a violência, e reduzir o fausto e a prepotência à modestia e ao temor.

Um comentário:

Isaac Melo disse...

Caro Sanderson,
Você está revelando para muitos uma outra visão do ser advogado. Isso é muito bom, você sabe que há muitos advogados de porta de delegacia,oportunistas, creio que será para nós sempre um orgulho dizer que o Sanderson é um advogado do bem, que é antes de tudo um homem de virtude, um advogado para os novos tempos. Gosto de reconhcer quem de fato merece, e você é um deles. Valeu pelo seu trabalho sério.
Um forte abraço,
Isaac Melo