segunda-feira, 24 de março de 2008

Cerceamento de defesa

"Errare humanum est"

Com muita relutância aceitei defender um amigo que estava enrolado na Justiça do Trabalho. Para me ajudar, convidei o Dr. Luciano de Melo, mais dado ao direito trabalhista do que eu. O empregado exigia um monte de coisas, e o empregador alegava que ele tinha apenas prestado serviço, sendo religiosamente pago para isso.

Acontece que o empregador, rapaz bastante agitado, escondeu de nós uma parte da verdade. Na audiência, o reclamante fez algumas perguntas a uma das testemunhas, que levava ao convencimento de que, embora tivesse prestado apenas serviço, o trabalhador também exerceu, nos quatro meses em que lá passou, atividades típicas de relações de emprego.

O paciente tinha escondido coisas do médico. Assim comparamos quando pedimos ao cliente que nos conte toda a verdade.

Na tentativa de recuperar os estragos, levantei-me da cadeira, e de fininho, caminhava em direção à porta, com destino às outras testemunhas, para pedi-las que esclarecesse melhor a situação.

Quando fui saindo de mansinho, ouvi o falar irritado da juíza: "Para onde o senhor pensa que vai, doutor, não pode falar com testemunha não". O mundo desabou em minha cabeça. Me senti envergonhado.

Para não ficar por baixo, reagi: "Ninguém pode mijar mais não é, é proibido é?". O que a doutora respondeu: "Pode, mas não no banheiro lá de fora, faça nesse aqui do meu gabinete".

Foi um pecadilho antigo, mas já prescrito. Foi aí que percebi definitivamente que o meu negocio é direito criminal e que a ampla defesa na Justiça do Trabalho não era tão ampla como na da Justiça Penal.

Um comentário:

Piero Carniel disse...

Estava procurando temas a respeito da Teosofia e acabei chegando no seu blog, compactuo as idéias teosofistas e vejo providencial a abordagem em palestras de interesse público a questão dos contextos da manifestação mental - verdade, beleza, amor e justiça - de Platão. Nesses contextos adquirimos a consciência de nosso papel na humanidade. Se ainda não conhece, recomendo um autor que vai de encontro às idéias Teosofistas e Budistas, o físico quântico Amit Goswani. Se quiser eu tenho os livros dele no formato e-book e posso te passar via e-mail.

Abraço

pierocarniel@hotmail.com