quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Discurso de Paraninfo

Oratória por mim proferida, dia 14 de setembro de 2010, no Teatro Plácido de Castro, Teatrão, em Rio Branco-Acre, na cerimônia de colação de grau dos formandos do curso de direito da Uninorte/2010.

Ilustríssimo Diretor Executivo de Assuntos Acadêmicos da União Educacional do Norte - Uninorte, Professor Marco Antonio Brandão Lopes;

Ilustríssima Coordenadora do Curso de Direito da Uninorte, Professora Mirian Késia;

Caros formandos do curso de direito e queridos professores, familiares e amigos;

Senhoras e senhores;

Com felicidade e gratidão, por ter recebido a responsabilidade de ser paraninfo desta turma de brilhantes bacharéis, olhando para o céu, em busca de inspiração, para transmitir nesta noite tão especial, esqueci a fumaça ambiciosa dos homens, e contemplei a lua nova, carinhosamente acompanhada por uma estrela.

E tive a inspiração para trazer a primeira reflexão para todos nós, neste momento de solene comunhão de alegrias: a capacidade de vermos além. A capacidade de vermos além da fumaça ambiciosa dos homens, a lua nova, carinhosamente avizinhada por uma estrela.

Movido por uma saudável sede de conhecimento, busquei na Grécia conhecer o sentido de minha missão nesta noite galante. Pára Ninfa, paraninfar é pegar nas mãos delicadas de uma linda musa, e energizado pela sua encantadora beleza, conduzi-la até o altar dos deuses. E tive a inspiração para trazer a segunda reflexão para esta noite tão bela: devemos despertar em nós uma santa sede de conhecimento, e conduzir esta ninfa sedenta até o altar do saber, fonte de toda saciedade do intelecto e do espírito.

Ao escrever esta peça retórica para vós, ó felizes formandos, despojei-me de todo o sinal de negatividade, para receber e transmitir uma mensagem sincera e útil e a altura de uma colação de grau em direito. E me veio a inspiração para trazer a terceira reflexão para esta noite de lua nova, apesar da fumaça da inconsciência dos homens: sermos um ponto positivo. Sermos um ponto positivo na família, na profissão, na vida social, nos estudos, irradiando luz por toda parte, com pensamentos, sentimentos, palavras e atitudes benditas.

Termos a capacidade de vermos além. Despertar em nós a sagrada sede conhecimento.Sermos pontos positivos no Universo.

Além de tudo isso, não poderia deixar de falar numa quarta reflexão: vivermos na presença do Entusiasmo; a palavra, segundo os doutores da linguística, mais sonora da língua portuguesa, emm-tuu-sii-ass-moo. Que significa Deus dentro de nós. Quem tem Deus tem tudo! Com o entusiasmo o dinheiro vem, o sucesso aparece, e na expressão antiga dos latinos, a fama vagatur, e a fama voa cantando nossas vitórias.

Uma lembrança... caros bacharéis... jamais na patente de mestres, o dinheiro, o sucesso, a fama, mas na condição de obedientes servidores do bem. Essa é uma quinta reflexão. Mestre, só a Consciência, a virtude maior! Que faz curvar aos seus pés a mentira, a covardia, a injustiça, o fanatismo, a ignorância, os vícios, as parcialidades políticas, as maldades de todas as espécies.

E se alguém, ainda, me pedisse uma última reflexão para esta noite maravilhosa, eu diria: miremo-nos nos elevados exemplos de nossos antepassados.

Quando o grande Péricles, advogado e estadista grego ao ser insinuado para agir maliciosamente em favor de um amigo seu, em determinada demanda judicial, respondeu o magnífico tribuno:

- Amicus ad aras. Amigos, mas até a verdade!

Isso é um exemplo a ser seguido!

Quando um formando de direito consultou o famoso advogado e presidente americano, perguntando-o se era possível ser advogado e ser honesto ao mesmo tempo, Abraão Lincoln presenteou a todos nós com a seguinte resposta:

- Sim, amigo jovem, é possível ser advogado e honesto ao mesmo tempo. Mas no dia em que não conseguires ser honesto sendo advogado, deixe de ser advogado.

Isso é um exemplo a ser seguido!

Quando Rui Barbosa, ainda jovem, foi incentivado a falsificar sua certidão de nascimento com o fim de majorar sua idade para poder ingressar no curso de direito, ouviu do pai o seguinte conselho:

- Não hás de iniciar tua vida profissional, meu filho, com uma falsidade.

- E aquele menino prodígio, olhou para seu conselheiro e disse:

– Sim, senhor meu pai, não hei de iniciar minha vocação com uma falsidade.

Isso é um exemplo a ser seguido!

Quando todos se acovardavam em defender no tribunal, o Rei deposto, Luis XVI, na época do terror jacobino da Revolução Francesa, com medo das lâminas sanguinárias da guilhotina, eis que surgiu um destemido advogado, chamado Malesherbes, que aceitou fazer a defesa do acusado, e ao adentrar no Tribunal proferiu os imortais dizeres, olhando nos olhos de seus juízes:

- Trago a este Tribunal a verdade e a minha cabeça, poderão dispor da minha cabeça, mas não sem antes ouvir a verdade!

Isso é um exemplo a ser seguido!

Desejo a todos nós, e especialmente a vós, com o carinho do meu coração, ó prezados formandos, orando ao Grande Arquiteto do Universo:

Que possamos sempre ter a capacidade de vermos além, apesar da fumaça ambiciosa dos homens. A primeira reflexão.

Que possamos alimentar em nós a divinal sede de conhecimento. A segunda reflexão.

Que possamos resplandecer positividade para o mundo das leis. A terceira reflexão.

Que possamos contar sempre com a presença salvadora do Entusiasmo, o condutor da nossa felicidade! A quarta reflexão.

Que possamos ter a virilidade de consciência para nos mantermos firmes nas virtudes tradicionais de nosso ofício. A quinta reflexão.

Que possamos nos mirar nos exemplos dos grandes nomes que agigantaram e dignificaram nossa história. A sexta reflexão.

Sintamos todas essas reflexões olhando para o nosso céu, o nosso céu de fora e o nosso céu de dentro, nesta noite de saborosa alegria, pois sabemos que para além da fumaça da inconsciência dos homens, existe a lua nova, carinhosamente acompanhada por uma estrela, renovando com serenos de luz, o nosso presente e as nossas lágrimas e as nossas vibrações e preparando-nos para o gracioso amanhã que nos aguarda – que é fruto do hoje - um amanhã com poeticidade, um amanhã amoroso, um amanhã reavivado pela potência dos nobres ideais.

Muito obrigado.

4 comentários:

eliane disse...

Senhor Sanderson,
Tenho certeza que a turma de Direito, não poderia ter escolhido melhor paraninfo, só pelo prazer de ouvir tão belo discurso!
parabéns, digno de ser aplaudido de pé.

Luciano Medeiros. disse...

Caro Senhor. Suas postagens são muito bem escritas, diariamente estou a interpretá-las com aplicabilidade.

' Clariane disse...

Oi, tá tudo bem?
Divulga meu blog ?

segue aqui o link: http://clarianeoliveira.blogspot.com

Obrigadoo !
Muito bom o seu blog viiu .

Sanderson Silva de Moura disse...

Eliane, Luciano e Clariane, grato pela mnaifestação de apreço pelo blog.

Gostei da expressão, caro Luciano, "interpretá-las com aplicabilidade".

Clariane, seu blog estar divulgado.

Abraços a todos