quarta-feira, 16 de junho de 2010

Misteriosa Justiça

Aprecio muito a história narrada abaixo. Ela me encanta e fortalece a fé que eu tenho na justiça. Não adianta a falsidade, a trama, a mentira, o embuste, o arbítrio, a parcialidade diante da soberania da justiça. Tenho encontrado Deus pela justiça. Como ela é bela, misteriosa e poderosa, justa em toda a sua magnificência!

Conta uma antiga lenda que, na Idade Média, um homem muito honesto foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. O verdadeiro autor do crime era uma pessoa influente no reino, e por isso procurou-se um bode expiratório para acobertar o real criminoso.

O homem foi levado a julgamento. O juiz, que também estava na trama para livrar o verdadeiro culpado, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência.

Disse o juiz:

-Sou um homem muito religioso, por isso vou deixar sua sorte nas mãos de Deus. Vou escrever num pedaço de papel a palavra inocente, e em outro, a palavra culpado. O senhor vai escolher um dos papéis, e aquele que for escolhido conterá seu destino. Deus é sempre justo!

Acontece que o juiz, sem que o acusado percebesse, escreveu em ambos os papéis a palavra culpado. Não havia alternativas para o pobre homem.

O juiz colocou os papéis na mesa e pediu para o criminoso escolher. O homem pensou alguns segundos, aproximou-se confiante da mesa, e pressentindo algo estranho, escolheu o papel e o levou automaticamente à boca e o engoliu.

Os presentes ficaram indignados com a atitude do homem.

-Mas o que o senhor fez? E Agora? Como vamos saber qual o seu veredicto?

-É muito fácil - respondeu o homem. -Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que engoli o seu contrário. E para o espanto do juiz, o inocente teve que ser libertado.

Tenho visto algumas coisas parecidas na minha vida de advogado, que guardo em segredo comigo, pois há mistérios que só são vistos por quem acredita neles!

3 comentários:

FLÁVIO SANTOS disse...

E o pior é que em certos casos ( mas de uma maneira um pouco diferente )é isso que acontece. Mas, felizmente a defesa tem como recorrer e em muitos casos a justiça é feita, tanto a justiça da terra quanto a justiça a divina.

naliete vieira disse...

quantos mistérios há em nossa justiça,ela é assim desde os primórdios,quem há de saber o que realmente passa na cabeça de um magistrado na hora do veredito(está condenado!,foi absovido....)quero lhe parabenizar pelo seu trabalho,e que o nosso deus esteja todos os dias contigo no deitar e no levantar.e que guarde como a menina dos seus olho voce e toda a sua familia,eu tive um grande privilégio de ser sua aluna.e espero que vc seja um grandeeee, o melhor advogado na historia do acre.eu me chamo naliete sou moradora do bairro sobral,sou casada tenho uma filha,e todos nos admiramos muito vc.fica com deus bjos.

Sanderson Silva de Moura disse...

Olá Naliete

Grato pelas suas boas palavras.

Que Deus te abençoe com toda a sua família.

Abraços

Sanderson