terça-feira, 12 de abril de 2011

O profissional da palavra

Sempre me interessei por assuntos de gramática. O aprendizado da língua portuguesa é imprescíndivel para quem quer exercer a advocacia com maior potencialidade. O advogado é o grande profissional da palavra, e compete-lhe maior zelo no estudo do vernáculo.

Estou lendo o livro Redação Forense e Elementos de Gramática, do advogado tributarista Eduardo Sabbag. Diz o gramático que "a boa linguagem é um dever do advogado para consigo mesmo".

E continua nos ensinando na obra: "O direito é a profissão da palavra, e o operador do direito, mais do que qualquer outro profissional, precisa saber usá-la com conhecimento, tática e habilidade. Deve-se prestar muita atenção à principal ferramenta de trabalho, que é a palavra escrita e falada, procurando transmitir melhor o pensamento com elegância, brevidade e clareza.

Eduardo Sabbag cita no livro uma frase de Hêndricas Nadólskis que diz "que o sucesso na profissão de advogado é diretamente proporcional a seu desempenho linguistico, a sua habilidade em manejar palavras.

O advogado que não se prepara para escrever e falar melhor a cada dia corre o risco de ser motivo de chacota e desprezo público prejudicando a imagem da advocacia. É dever do advogado proceder de forma que o torne merecedor de respeito e que contribua para o prestigio da profissão. E isso passa pelo constante burilamento de sua linguagem forense.

Um comentário:

WILTON C. ALVES disse...

O cuidado com a escrita, com a fala, com o modo de tratar as pessoas é de suma relevância para todos os profissionais. O uso inadequado da língua situa aquele que fala num cenário de ridicularidade. Seja o profissional de que área for.