quinta-feira, 12 de agosto de 2010

O advogado e o cliente

Uma das questões de maior complexidade na vida profissional do advogado é a convivência com o cliente, pois envolve uma alta dose de conflituosidade.

Muito da paz, da fama, do sucesso, da prosperidade do advogado depende do cliente que ele tem.

Não basta apenas o advogado escolher bem a causa, tem que saber escolher bem o cliente.

Evite, como regra geral, por melhor que seja uma demanda, clientes criadores de casos, mentirosos, transtornados, negativos. Eles são um veneno para sua alma. O dinheiro que você ganha nesses casos, você perde depois. Com tanto desassossego, você chega a devolver honorários advocatícios para reconquistar a paz perdida. E além disso ainda corre o risco de se ver envolvido em lítigios com o cliente.

Muitos talentos profissionais se perdem nesta complexa relação. É preciso tato, sensibilidade, inteligência, maturidade, perspicácia para saber escolher, não só o direito certo a defender, mas também o cliente certo a acompanhar.

2 comentários:

Nostradamus disse...

Nesse contexto e observando o que evitar trago para o meu cotidiano que não sou advogado. De que maneira, evitando a negatividade, não sendo e nem recebendo. Mas prá isso é preciso um grau de clareza no momento certo e que em muitos momentos foge, esqueceso-me a mim mesmo.

eliane disse...

Aqueles que alcançam seus objetivos, somente pela sorte empregam nisso pouco trabalho, são os que recebem o poder em troca do dinheiro ou pela graça alheia.(Maquiavel).Isso é o que acontece com profissionais que sujam a imagem das Instituições.
Tenha Um Bom fim de semana!