sexta-feira, 1 de outubro de 2010

A automotivação do advogado e o papel da OAB

Em todas as profissões encontramos pessoas desmotivadas com o que fazem.

Algumas são desmotivadas porque não se encontraram ainda vocacionalmente. Outras, porque não motivam a si mesmas a continuar.

Sonharam em ser médicos, em ser advogados, em ser engenheiros, professores, jornalistas, empresários, políticos etc., mas quando alcançaram o sonho viram que não era bem como pensavam, e se fixaram no ponto negativo das coisas.

Tenho visto alguns advogados desmotivados com a profissão. E quando você está desmotivado tende a falar mal da advocacia contribuindo para seu enfraquecimento.

A desmotivação, em grande medida, é de responsabilidade de nós mesmos, que nada fazemos para nos automotivarmos.

Ler livros que redesperte nosso vigor intelectual, assistirmos a filmes que reanime nossa vontade, estarmos na companhia dos motivados, acreditarmos na profissão que escolhemos, são maneiras simples de energizar nossas potencialidades.

Uma advocacia motivada é uma advocacia forte, próspera, mais irmanada, mais essencial à administração da justiça.

Fazendo par com a automotivação, é dever da Ordem dos Advogados do Brasil ser a promotora dessa motivação, sendo a voz firme em defesa da advocacia, mantendo independência em sua atuação, dando condições objetivas para que os advogados vejam que vale a pena se dedicar a profissão que escolheram.

3 comentários:

caboco disse...

Aque vai uma dica de leitura para os desmotivados profissionais, não só na área do direito, mas em qualquer que seja. O livro é: A ira dos Anjos - Sidney Sheldon que nos mostra um exemplo a ser seguido em todas as profissões. http://jornalismo-online.blogspot.com/2008/08/ira-dos-anjos-sidney-sheldon.html

caboco disse...

Boa tarde senhor Sanderson ! Sou Hiram Catter Santiago, tenho 16 anos, estudante do 2° ano do ensino médio e um grande admirador de seu trabalho. Confesso-lhe que nenhum blogger prendeu minha atenção por tanto tempo como o seu. Lendo seus artigos,me deparei com um desejo intenso pela advocacia. Não só com o simples desejo se ser um advogado bem sucedido. Mas também com um desejo profundo em estudar e analisar a 'arte' do Direito. Não somente pela vontade de uma boa remuneração, mas com o desejo de duelar, de lutar, de defender. Porém pode ser um passageiro sentimento de jovem. Com essas condições gostaria que o senhor me falasse sobre esse dom de ser advogado, sobre as realidades, dificuldades, mercado, méritos e etc. Sei que é um profissional extremamente ocupado. Com essas configurações entenderei se não poder me responder. Porém fico agradecido desde já pelos textos que são cedidos no blogger. Meu Email é : hiram_catter_santiago@hotmail.com .
Tenha uma boa tarde e parabéns pelo profissional que é para nossa sociedade.

Sanderson Silva de Moura disse...

Caro Hiram

Seu nome já revela muita coisa boa em você. É só descobrir.

Se você sente esse pulsar da advocacia dentro de você é porque isso é uma chamado á profissão.

Mantenha esse seu encanto assistindo filmes de tribunal, julgamentos reais do júri popular, e lendo coisas positivas, que elevem sua estima.

A carreira é cheia de espinhos, mas como já ouvir alguém dizer, é para proteger as rosas que ele nos oferece.

Essa idade em que você estar é fundamental uma definição na vida. Você vai bem nos seus sonhos de ser advogado. A chama, o fogo, que é a vontade, o entusiasmo precisam ser regados sempre.

Abraços

Sanderson