segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Estátua da Eloqüência

Fiquei, por algumas razões, um pouco confuso ao saber que a imagem ao lado é da Estátua da Eloqüência, localizada em Coimbra, Portugal. Primeiro, por encontra-se sentada, quando de pé, em tese, é a postura ideal de quem pretende convencer alguém; segundo, por não ter a outra mão livre para auxiliar na argumentação; terceiro, pela aparente falta de vigor com que gesticula e fala.

No entanto, ao analisar mais conscientemente a representação, lembrei-me que o Sermão da Montanha foi feito sentado.

Ao examinar com mais atenção a representação, recordei-me que era sentado que Buda proferia seus ensinamentos.

Era assim também que o Rei Salomão ensinava na Corte, transmitindo sua Sabedoria com suavidade.

Ao olhar mais detidamente a representação, lembrei-me que Osho falava sentado quando se dirigia a seus discípulos.

É assim também que uma mãe aconselha um filho, com doçura, com bondade, com amor, com verdade nas palavras, que brotam do coração.

Compreendi que a Eloqüência, depois de estudar melhor a representação acima, não precisa de gestos tresloucados, nem mesmo precisa ficar de pé para falar, gritar, ou mesmo fazer cara feia para orientar, encaminhar, clarear, persuadir, convencer.

Podemos perceber, na imagem acima, que a Eloqüência traz a cabeça coroada de louros, simbolizando a vitória, a força, o brilho, o encantamento das palavras abençoadas.

Toda a força das palavras da Eloqüência vem pela verdade do é dito, pela maravilha das palavras transmitidas, como a paz do sereno da madrugada, que rega e que nutre, que sacia e que acalma, que desperta e que renova, o espírito de todos que a escutam, e aí já não importa se elas são ditas de pé ou sentado, com uma ou duas mãos auxiliando na gesticulação, isso já não importa, porque quando a Eloqüência fala só a comprendem aqueles que sabem também ouvir com o coração.

3 comentários:

OLINTO disse...

OLá Sanderson. Gostei da sua compreensão a respeito da estátua da eloquencia; faz todo o sentido. Mudando de assunto, vendo o link sugerido por vc, a respeito da Maçonaria, me ocorreu de perguntar-lhe:

" Sois Maçom?"

Sanderson Silva de Moura disse...

Olá, amigo Olinto.

Você custou aparecer.

Que bom estarmos com a mesma opinião a respeito da estátua da eloquencia.

Amigo, não sou maçom. Mas gosto de ler alguma literatura maçônica de vez enquanto, tem bons intelectuais maçons, e o conhecimento, não importa de onde venha, se verdadeiro, sempre nasce da mesma fonte.

Abraços

Sanderson Moura

monica disse...

ELOQUÊNCIA, UM TALENTO...!!!

“...que uma mãe aconselha um filho, com doçura, com bondade, com amor, com verdade nas palavras, que brotam do coração.
...não precisa de gestos tresloucados, nem mesmo precisa ficar de pé para falar, gritar, ou mesmo fazer cara feia para orientar, encaminhar, clarear, persuadir, convencer.
...do espírito de todos que a escutam, e aí já não importa se elas são ditas de pé ou sentado, com uma ou duas mãos auxiliando na gesticulação, isso já não importa, porque quando a Eloqüência fala só a comprendem aqueles que sabem também ouvir com o coração.”
-x-
Dr. Sanderson Moura,
Estava, eu, querendo encontrar um artigo, de um amigo, daí do Acre e, me deparei com esse seu artigo sobre a “estátua”!!!
Parabéns, foi admirável, o momento em que reconhecestes, a essência da eloquência!
Fica em Paz.

Mônica (couceiromonica@hotmail.com)