quarta-feira, 3 de setembro de 2008

A agonia dos malfeitores do direito

Como a advocacia é uma profissão importante na democracia brasileira.

Mas do que qualquer outra tem antena aguçadíssima para captar os sinais do autoritarismo.

A advocacia, principalmente a criminal, vem alertando a nação para os perigos porque passa o ordenamento jurídico-político do Brasil.

Quem conhece nossas tradições sabe do que somos capazes de fazer em defesa da lei, do direito e da justiça. Não conhecemos a palavra covardia.

Prisões ilegais, arapongagem, enfraquecimento dos direitos e garantias constitucionais dos cidadãos, são os males dos tempos modernos.
Os advogados tem que enfrentado, com destemor, e muitas vezes com as incompressões da mídia e do povo, os cães de caça da cultura autoritária, seja quem seja.

Diariamente trabalhamos com a Constituição e sabemos bem até onde ela está sendo respeitada. Nossa profissão é incompatível com o arbítrio, daí nossa sensibilidade democrática.

Todas as providências que hoje estão sendo tomadas, com as reformulações das leis, objetivando evitar o crescimento de ervas daninhas no jardim do direito tiveram seu nascedouro no seio da advocacia.

Essas reformas são elementares, e seriam desnecessárias até, se a Constituição fosse obedecida.

Mas temos no nosso convívio muitos homens ruins, vazios, decoradores de leis, de egos perversos, que no fundo não estãos preparados para assumir a Magistratura, o Ministério Público e a Polícia.

O tempo começa a sinalizar para à agonia dos torquemadas!

Que a cada dia possa florescer em nosso meio grandes juízes, grandes promotores, grandes advogados, não há felicidade maior!

Um comentário:

Leandrius disse...

Grande Sanderson, o problema é que diariamente encontramos esse malfeitores, oque mais entristece e que muitos que fizeram concurso (que tambem sao indispensaveis a justiça) parece que nao lembram que cursaram a mesma faculdade que a nossa