terça-feira, 12 de janeiro de 2010

A advocacia não é para os nervosos e desarticulados

Ouvi recentemente o audiolivro A História de Minhas Experiências com a Verdade, de autoria de Gandhi, o libertador da Índia.Na impossibilidade de ler o livro, porque ainda não o encontrei, serviu-me escutar o audiobook.

Gandhi usou duas maneiras de viver para levar um povo inteiro a quebrar os grilhões da escravidão: a verdade e a não-violência, respectivamente, satiagraha e ahimsa.

Tagore o chamou de Mahatma, A Grande Alma. E dele disse Albert Einstein: "As futuras gerações dificilmente acreditarão que tenha passado pela terra, em carne e osso, um homem como Gandhi".

Advogado por vocação abraçou a causa da humanidade inteira: a liberdade, os direitos humanos, a dignidade dos homens, nossa condição de filhos de Deus.

Da advocacia falou em seu livro: "Ela não foi feita para os nervosos e desarticulados".

E cuidou de tratar desses dois defeitos para melhor advogar as causas dos filhos de Deus. De homem tímido e nervoso passou a enfrentar, com destemor, a tirania dos aplicadores das leis britânicas. De homem desarticulado alcançou o domínio de seus pensamentos, de suas palavras e de suas ações, comandando milhões de pessoas com o princípio da verdade, que para ele era o maior dos princípios e o originador de todos os outros, pois Deus é a Verdade.

Gandhi é um mestre de nossa profissão. Com ele devemos aprender que, nas nossas batalhas diárias, é sempre a verdade, a justiça e a paz entre as pessoas que devem nortear o tecer das lutas forenses.

5 comentários:

Palazzo disse...

Certamente um homem iluminado.
saudações, Dr. Sanderson.
abraço

Sanderson Silva de Moura disse...

Iluminação. É isso mesmo.

Abraço amigo Palazzo.

Sanderson

Osmir disse...

Acompanhando seu blog além de bons textos temos boas surgestões de leitura. Muito bom seu bog!!!!!

Sanderson Silva de Moura disse...

Obrigado Osmir.

Seja bem vindo a este espaço.

Envie suas opiniões, para enriquecermos nossa mente.

Abraços

Sanderson

Priscilla disse...

Gostei muito do texto ! Parece-me ser um livro maravilhoso. Concerteza já vou querer ler .
;]